27 abr 2017

A importância do Backup

A importância do Backup

O BACKUP (cópia de segurança) dos seus dados é um procedimento indispensável para o funcionamento do seu sistema de computadores. Talvez você nunca precise utilizá-los, porém é melhor prevenir. O backup é a única forma de recuperar informações em caso de pane (tanto por parte do hardware quanto dos softwares). Você pode não perceber, mas certamente possui várias informações importantes armazenadas em seus computadores: banco de dados, arquivos de dados, fotos, imagens, planilhas, textos, etc.

Computadores e programas podem parar de uma hora para outra, impedindo acesso às informações. Você nunca sabe quando isso irá acontecer, portanto é importante manter o backup sempre atualizado.

PROBLEMAS:

  • Problemas técnicos.

Tanto os equipamentos (computadores, no-breaks, hubs, placas, monitores, cabos de rede, etc) quanto os programas neles instalados podem apresentar problemas técnicos.
O primeiro item que nos vem a memória é o computador servidor, pois nele estão todas as principais informações. Porém esse não é o único componente que devemos prevenir. Os hubs (componente que interliga vários computadores) também podem parar e nesse caso perdemos a comunicação com o servidor.

Já na parte de software, podemos ter problemas, por exemplo, ao instalar (ou atualizar) um programa. Em algumas ocasiões um programa pode interferir nos dados do outro, causando incompatibilidade entre as versões.

  • Vírus.

Com o crescimento da internet, a propagação de vírus aumentou surpreendentemente. Vírus podem chegar aos computadores através de e-mails, pen-drives, CDs, DVDs, etc.
Mensagens recebidas (e-mail) de amigos, grandes empresas ou de desconhecidos podem conter vírus. Na maioria das vezes nem mesmo o transmissor sabe que está infectado com a praga.
Como dica para prevenir infecções, mantenha um antivírus instalado e atualizado em todos os computadores da sua rede.

  • Arquivos danificados.

Vírus podem danificar seus arquivos sem que você perceba. Falhas temporárias em equipamentos e programas também causam o mesmo problema.

Algumas vezes isso pode acontecer com um arquivo (ou parte dele) que você pouco utiliza e só irá perceber que está danificado depois de muito tempo.

Para solucionar este problema, guarde definitivamente a última cópia realizada de cada mês.

  • Extravio, Roubo, Incêndio, Enchentes.

Nestes casos você poderá perder todos os equipamentos (incluindo os backups) e ficar a ver navios.

Sempre mantenha duas cópias do seu backup (uma no próprio estabelecimento e outra em casa, banco, nuvem, etc.). Sugerimos duas, mas se você quiser manter três, quatro, cinco cópias de backup não irá lhe fazer mal. Quanto mais, melhor.

SOLUÇÃO: O BACKUP

 Para todos os problemas já explicados, a única forma de recuperar suas informações é restaurar o backup. As informações são recuperadas com todas as alterações até o momento em que ele foi realizado. Tudo o que foi feito após este momento deverá ser refeito.

Siga algumas regras e tenha um backup com mais qualidade:

  • Mídias.

Hoje em dia podemos comprar uma gravadora de CD ou DVD por um preço bem acessível. Você tem como alternativa, outros tipos de mídia: Zip Disk, fitas DAT, pen-drive e até mesmo utilizar outro HD ou outro computador para gravar seu backup.

Cuide bem dos seus backups armazenando as mídias em local seguro, seco, longe do sol e de radiação (autofalante, nobreaks, monitores), tomando cuidado para não deixá-las cair no chão, etc.

Para maior segurança, você deve fazer 2 jogos de backup (eles terão o conteúdo idêntico um ao outro) por dia. Um desses jogos deve ficar na própria empresa e o outro deve ser armazenado em outro local. Então, se a empresa trabalha 5 dias por semana, teremos 10 jogos de backup.

A razão de tantos backups é simples: você tem 5 chances para recuperar suas informações, começando da mais recente para a mais antiga. Além disso, é aconselhável que você faça um backup mensal (12 jogos – um por mês) e um anual.

  • Recursos Avançados.

Existem alguns procedimentos que automatizam a realização dos backups sem a intervenção do usuário. Porém quanto maior a segurança, maior será o investimento.

  • Testando o seu backup.

É muito importante que se realize testes periódicos nos backups gravados para saber se os mesmos estão funcionando corretamente.

Infelizmente, nem sempre somos avisados quando ocorrem erros durante a gravação do backup. Além desse problema, as mídias podem ir se desgastando e perder a capacidade de manter as informações armazenadas.

Faça o teste semanalmente e verifique se todos os arquivos foram recuperados. Importante: Restaure os dados para outra pasta e nunca sobre os arquivos originais.

  • Backup de Hardware.

Equipamentos também quebram. A lista inclui: o próprio computador (placas, memórias, HDs, drives, monitores), hubs, cabos, etc. Se um micro da sua empresa quebrar, quanto tempo você pode ficar com o sistema parado até consertar este equipamento? Se a resposta for “pouco tempo” a solução é ter um equipamento de backup. Isso mesmo, manter um equipamento a mais para substituição imediata do que acabou de quebrar. Vamos um pouco mais além: E se esse micro for o servidor? Pois é, neste caso, todos os computadores da rede seriam afetados.

CONCLUSÃO

 Como vimos, o backup é a única forma de recuperar suas informações caso os computadores (ou programas) da sua empresa apresentem problemas. Por isso é importante que você faça diariamente o backup dos arquivos de sua empresa e de uso particular também.

O objetivo deste artigo é alertar a importância de ter um bom backup. Existem inúmeras possibilidades (depende de cada caso, quantidade de informação, fluxo, etc.) e um profissional da área de informática poderá apontar a melhor solução para seu caso.

Share
24 abr 2017

ALERTA – Fraude na emissão de boletos!

ALERTA – Fraude na emissão de boletos!

Hoje, os boletos bancários são uma das formas de pagamento de contas mais utilizadas e, por isso, têm atraído a atenção de fraudadores. O golpe consiste em ataques virtuais que modificam o código de barras original, desviando o dinheiro que deveria ir para o pagamento, para uma conta fantasma do fraudador.

É importante ficar atento ao receber um boleto ou baixá-lo pela internet. Abaixo seguem os meios que ocorrem as fraudes, segundo as investigações policiais:

– Quando você visualiza um boleto no navegador de internet, o vírus percebe o acesso a um boleto e troca os números em tempo real. O boleto que você passa a visualizar, portanto, não é mais um boleto legítimo e, caso você pague esse boleto, a conta não irá para a loja ou prestador de serviço contratado;

– No momento de pagar o boleto, o vírus altera o código cadastrado em um pagamento no internet banking;

– Golpistas atacam a própria infraestrutura (computadores e roteadores) de geração dos boletos das lojas e forneçam números incorretos aos clientes.

– a fraude acontece durante a entrega dos boletos. As quadrilhas interceptam as correspondências e substituem as faturas corretas pelas adulteradas, e mudança é praticamente imperceptível ao destinatário.

Veja dicas para não cair nesse golpe cada vez mais comum.

Proteja-se na internet

É importante manter o antivírus do computador sempre atualizado. O antivírus é capaz de identificar anormalidades na geração do boleto pela internet, na visita a sites duvidosos ou em documentos enviados por e-mail,  a recomendação vale também para smartphones e tablets.

Ao receber um e-mail suspeito com arquivos anexos, notificações de pagamentos ou links, desconfie, entre em contato com o emissor da mensagem e confirme a autenticidade das informações recebidas, os golpistas usam diversas artimanhas em mensagens fraudulentas para conseguir o “clique” das vítimas.

Checar o código de barras

Se o boleto não funcionar na leitura ótica do caixa eletrônico ou estiver com alguma barra faltando, desconfie. Nesses casos, é melhor fazer uma comunicação com o prestador do serviço e confirmar o boleto. Contas que o consumidor paga com certa periodicidade podem ser comparadas, observe o boleto atual com o anterior e veja se há muitas diferenças.

Confira os dados do beneficiário

Caso seja preciso digitar os números do código de barras manualmente, confira os dados do beneficiário. Nome da empresa, agência e banco. Lembre-se: as informações precisam bater com o documento impresso.

Evite gerar boletos em HTML –

Para evitar que um malware faça modificações no boleto, o ideal é optar, sempre que possível por boletos nos formatos JPG ou PDF, e não em HTML.

Checar Código de Identificação Bancária

Cada instituição bancária possui um código próprio de identificação. Esse número aparece na frente do logotipo do banco e nos primeiros três dígitos da linha digitável de cada boleto.

Veja na imagem abaixo alguns detalhes nos quais prestar atenção.

 

 

 

 

 

 

 

Para a Febraban, tanto as instituições financeiras quanto os consumidores e prestadores do serviço são vítimas da fraude. A entidade considera, ainda, que é desafio dos bancos desenvolver formas de identificação e autenticação que impeçam a alteração dos boletos. A Febraban recomenda que o consumidor mantenha o antivírus do computador atualizado e faça pagamentos somente pelos canais oficiais das instituições financeiras.

Note que alguns serviços já são oferecidos como os chamados “boletos registrados”. Esses boletos são atrelados ao CPF/CNPJ e torna possível o uso da opção de “boletos registrados” no seu internet banking para fazer os pagamentos – você não vai precisar nem digitar o código e isso evita que o boleto seja alterado na hora da visualização dele no navegador.

Por conta dessa fraude, algumas lojas também começaram a oferecer a linha digitada dos boletos diretamente nos e-mails ou no fim da compra para efeitos de comparação.

Share
12 maio 2016

Manutenção de Serviços – Indisponibilidade temporária em 13/05/2016

contrato-manutencao-full-300x225

Caros clientes!

Em 13/05/2016 às 18:00 hrs, estaremos realizando manutenção programada em nossos servidores de comunicação com os seguintes sistemas:

  • OsMobile;
  • OSAndroid;
  • Pedido Online;
  • NFE Embarcada.

 

Na data e hora informada, os serviços destes sistemas poderão apresentar indisponibilidade por cerca de 15 minutos a 1 hora.

Esse procedimento será realizado visando melhorias em nossos serviços, assim buscamos oferecer melhor qualidade para você.

Agradecemos a compreensão.

Share
28 abr 2016

Fim dos Boletos Sem Registro

blog-gerencianet-destaque-fim-boleto-sem-registro

 

A notícia publicada em 2015 visa melhorias no mercado de pagamentos nacional. A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) em conjunto com toda rede bancária está criando uma nova Plataforma de Cobrança que entra em funcionamento a partir de 01/2017.

Para o funcionamento dessa nova Plataforma serão feitas algumas alterações, como o fim das carteiras sem registro.

Hoje em dia as carteiras sem registro costumam ser utilizadas devido ter um custo menor, porém após 01/2017 caso a empresa que emite o boleto não modifique sua modalidade para carteira registrada as taxas serão maiores. E os pagamentos desses boletos poderão ser feitos somente no banco emissor.

Cronograma de modificação das carteiras:

Junho de 2015 – Fim de oferta (pelos bancos) da cobrança sem registro para clientes novos;

Agosto de 2015 – Início da Migração das carteiras sem Registro para carteiras com Registro;

Dezembro de 2016 – Término da migração das carteiras de cobrança sem registro para a modalidade registrada.

Motivos:

Os motivos informados pela Febraban são:

– Maior transparência ao mercado de pagamentos;

– Reduzir prejuízos advindos de fraudes em boletos, como o golpe onde é alterado o número do código de barras pra que o dinheiro seja desviado para outra conta;

– Evitar inconsistências em boletos, que ocorrem quando o cliente muda de forma deliberada, o valor ou vencimento de um boleto.

O que deve ser feito nos sistemas Orasystems:

Segundo a Febraban, as agencias bancárias de relacionamento devem contatar seus clientes que utilizam modalidade sem registro e informar sobre as modificações.

Após ser informado pelo seu Banco (ou entrar em contato com o mesmo) sobre a modificação, abra um chamado no Help Desk Orasystems solicitando a alteração da carteira, com as novas informações fornecidas pelo banco. Lembrando que as informações fornecidas pelo seu Banco e necessárias para configuração nos sistemas da Orasystems são:

Agencia, Conta, Código do Cedente ou Convênio, Código de Transmissão (quando houver), Carteira, Layout de Cobrança. E como será feito a homologação da nova carteira?

 

Informações: https://www.febraban.org.br/Acervo1.asp?id_texto=2660&id_pagina=85&palavra=

 

Share