16 maio 2016

Hackers estão usando malwares criptografados em ataques, diz pesquisa

20160311182428_660_420

(Foto: Reprodução)

A criptografia é uma das maneiras mais seguras de impedir que dados sejam acessados. Porém, os hackers descobriram uma forma de usar o sistema a seu favor. No final do ano passado, foi registrado um aumento significativo de malware no tráfego SSL (Secure Sockets Layer).

De acordo com o levantamento da Blue Coat Systems, nos últimos três meses de 2015, surgiram 29 mil novos tipos de ataques que utilizavam o tráfego criptografado para entrar nos sistemas das empresas.

Entre janeiro de 2014 e setembro de 2015, apenas 500 diferentes tipos de malware utilizaram o SSL. Entre as famílias de malware usando o SSL (Secure Sockets Layer) estão o ShyLock, Zeus, Dridex e Upatre.

“Isso mostra que mais e mais cibercriminosos estão explorando o SSL para atingir seus objetivos; a visibilidade sobre o tráfego criptografado é, portanto, algo essencial para a segurança das empresas”, diz Marcos Oliveira, country manager da Blue Coat Brasil.

Os pesquisadores ressaltam que as soluções de segurança utilizadas atualmente pelas empresas têm limitado a visibilidade ou o controle do tráfego SSL. A maioria dos dispositivos de segurança de rede é incapaz de inspecionar o tráfego SSL, a menos que esse tráfego seja previamente descriptografado. Sem isso, o malware pode facilmente obter acesso à rede e causar grandes danos. Dados mostram que 73% das empresas não inspecionam seu tráfego encriptado.

Segundo Oliveira, somente a adoção de uma estratégia de administração de tráfego criptografado pode reduzir esses novos riscos. No entanto, muitos gestores que, por saberem que o tráfego de suas corporações é SSL ou TSL (Transport Layer Security), sentem-se seguros.

Segundo o relatório 2016 da CyberEdge sobre defesas contra ameaças avançadas, 85% dos profissionais de segurança da informação acreditam que já realizaram todas as ações possíveis para manter seu ambiente protegido de ataques – isso inclui, é claro, a adesão ao tráfego criptografado SSL.

“Trata-se de uma falsa sensação de segurança, já que os hackers sabem usar o SSL para seus próprios fins”, afirma o especialista.

Share
16 maio 2016

Pesquisadores criam app que consegue detectar Parkinson e Alzheimer pela voz

20160511124612_660_420

(Foto : Reprodução)

Pesquisadores indianos estão desenvolvendo um aplicativo para Android capaz de detectar doenças como Alzheimer e Parkinson em fases iniciais com base na voz dos usuários. O app também consegue detectar problemas psicológicos, como depressão e tendeências suicidas, por meio de alterações dos padrões de fala.

Segundo a pesquisadora Susmita Bhaduri da fundação de pesquisa Deepa Ghosh, o aplicativo oferecerá um método de detecção rápida de doenças e problemas como esses. Em geral, o tratamento de Alzheimer começa apenas 2 a 3 anos após a primeira manifestação dos sintomas, por problemas de diagnóstico. O aplicativo pretende reduzir esse tempo.

O aplicativo se vale de parâmetros de voz coletados com base em duas emoções: raiva e tristeza. Por meio da análise de mais de 1200 amostras de voz, os pesquisadores conseguiram criar padrões de voz considerados normais. Os desvios com relações a tais padrões podem indicar primeiros sintomas de Alzheimer ou mesmo de problemas psicológicas.

Com essa ferramenta, pessoas nos grupos de risco dessas respectivas doenças teriam um mecanismo de acompanhamento diário no próprio smartphone. O aplicativo ainda está em fase de validação com outros institutos de pesquisa indianos. Segundo o Times of India, o país tem 4,1 milhões de pessoas que sofrem de demência associada a Alzheimer.

Share
05 maio 2016

Como se tornar uma pessoa melhor em 7 dias

felicidade-shutterstock
(FOTO: SHUTTERSTOCK)

Você gostaria de se tornar uma pessoa melhor, seja no âmbito pessoal ou profissional? Para muitas pessoas, o desejo de melhorar constantemente, de estar sempre mudando e amadurecendo é o que as move. Se você se inclui nesse grupo, saiba que nunca é tarde para começar.

Lolly Daskal, uma norte-americana que fundou uma empresa de coaching e consultoria, escreveu um artigo para a Inc. listando sete questões para fazermos para nós mesmos. A ideia é que o desafio dure uma semana e você se faça uma pergunta por dia. “Se você conseguir perguntá-las com coragem,  respondê-las com sinceridade e colocar em prática o que você aprender, os próximos sete dias serão uma aula sobre como se tornar uma pessoa melhor”, diz.

Dia 1: Que impressão eu passo?
Comece o dia prestando atenção no que você fala para você e para os outros. A maneira como suas palavras e seus pensamentos soam são bons indicadores de como você pensa. Na maior parte do tempo, você expressa pessimismo ou otimismo? Aceitação ou julgamento? Aprenda a selecionar seus pensamentos e as mudanças no seu discurso e comportamento aparecerão. Tente soar do jeito que você gostaria de se sentir.

Dia 2: O que eu preciso aprender?
Sentir que você já sabe tudo o que precisa saber te tira a oportunidade de aprender mais. Pergunte a si mesmo o que você gostaria de aprender. Pode ser cultivar um novo hábito, atualizar seus conhecimentos ou começar algo totalmente novo, como uma nova língua. Se você não tem vontade de aprender, ninguém poderá te ajudar, mas se você estiver determinado, ninguém poderá te segurar. Faça um plano hoje do que pretende estudar amanhã.

Dia 3: Como ter mais propósito?
Ter mais propósito te torna mais presente e, consequentemente, mais disponível para os outros e para si mesmo. O que você pode fazer hoje para ter um propósito maior, ser mais acessível e mais presente? Lembre-se que sua história é relevante, sua opinião importa e você pode criar um impacto. “O propósito da vida é descobrir seu dom. O trabalho de uma vida é desenvolvê-lo. O sentido da vida é doá-lo”, como define David Viscott.

Dia 4: Como eu posso me tornar um exemplo para as pessoas?
Para ser um bom modelo é preciso, primeiro, amar e respeitar a si mesmo. É uma posição privilegiada que exige um mergulho interno para entender o que é importante para você. É também um esforço para ser cada vez mais a melhor pessoa possível para que seja possível liderar pelo exemplo. Não tem a ver com se tornar outra pessoa, apenas ser coerente com suas crenças e valores, com seus pontos fortes e fracos. Busque ser esse modelo autêntico, sendo o melhor de você mesmo.

Dia 5: Quem eu preciso perdoar?
Que pessoa e que situação na sua vida você precisa perdoar? De qual raiva você precisa se livrar? Você pode se tornar uma pessoa melhor consertando essas mágoas. Pense em alguém que você pode perdoar para seguir em frente.

Dia 6: Como colocar mais amor na minha vida?
O poeta romano Ovídio disse que “se você quer ser amado, seja amável”. Para aumentar o amor na sua vida, coloque-o em mais situações. Amor próprio, pelos amigos, pela família, pelos colegas, enfim, trate todos que estão a sua volta como um ser querido. E não espere nenhuma recompensa por isso.

Dia 7: Como cultivar a gratidão?
Encare os últimos dias com gratidão. Agradeça por quem você é, pelo que você tem, pelo que você está se tornando e pelo que você vai ganhar. O que te faz feliz na vida? Do que você se orgulha? Não apenas pense nelas, mas seja sinceramente grato pelas coisas boas. Pelas coisas ruins também, já que elas permitem crescer, aprender e criar empatia. A gratidão faz com que apreciemos mais o que temos.

Gratidão, perdão e aprendizado são passos importantes para melhorar constantemente.

Share