01 dez 2014

Black Friday 2014 termina com mais de 12 mil queixas no Reclame Aqui

Black Friday 2014 termina com mais de 12 mil queixas no Reclame Aqui

A Black Friday 2014, ou como muitos brasileiros denominam de “Black Fraude”, devido a inúmeras reclamações e problemas no ano de 2013, terminou.

Em sua quinta edição, a “sexta feira negra” registrou mais de 12mil queixas de acordo com o site nacional de reclamações, o famoso Reclame Aqui.

Segundo o Reclame aqui, a loja que liderou o ranking de reclamações, até mesmo pelo volume de pedidos, foi o site de departamentos Americanas.com, com 1.221 reclamações, seguida pelo site Submarino (1.100), Saraiva (682), Shoptiime (235) e Kabum! (197).

Entre os problemas mais recorrentes, destacam-se os velhos problemas de navegação nos sites, maquiagem de preços, além de dificuldades de continuar a compra depois que o produto é colocado no carrinho da loja virtual.
Uma forma de “maquiagem” identificada pelos consumidores, segundo o site, foi a cobrança de frete caro, em uma tentativa de compensar o desconto no preço.
O Reclame Aqui informou ainda, que problemas de lentidão nos sites das empresas também causaram muita dor de cabeça para os consumidores.

Segundo o diretor de marketing do Reclame Aqui, Felipe Paniago, o consumidor estava mais bem informado neste ano, o que foi um ganho para edição 2014 da Black Friday Brasil. “Percebemos que os brasileiros aprenderam bastante com os problemas do ano passado e pesquisaram muito antes de comprar neste ano”, disse.

Outro Lado:
Procurada na sexta (28) por reclamações semelhantes feitas ao Procon-SP, a B2W não se pronunciou.

Fonte:: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/11/1555336-black-friday-termina-com-mais-de-12-mil-queixas-no-reclame-aqui.shtml

Matéria pesquisada por: Ricardo Faustino

Share
29 out 2014

Google quer entrar no corpo das pessoas usando nanotecnologia

Google quer entrar no corpo das pessoas usando nanotecnologia

O Google anunciou nesta terça-feira, 28, que trabalha no desenvolvimento de um método de monitoramento e combate a doenças com uso de nanotecnologia.

A gigante de buscas planeja inserir partículas magnéticas com tamanho inferior a um milésimo das células vermelhas no corpo. Elas se unirão a células, proteínas e outras moléculas dentro do corpo e se comunicarão com um dispositivo vestível que poderá atraí-las e contá-las.

A ideia é combater doenças como o câncer que, se for descoberto cedo, apresenta melhores condições de tratamento, uma ideia que não é totalmente nova; recentemente pesquisadores da Universidade da Califórnia anunciaram planos semelhantes (relembre). Essas nanopartículas provavelmente serão ingeridas por uma pílula.

Durante evento promovido pelo Wall Street Journal, Andrew Conrad, que comanda a equipe Life Sciences dentro da divisão Google X, disse que levará mais de cinco anos para ter tudo isso em funcionamento.

Os pesquisadores ainda precisam identificar que tipo de revestimento tem de ser usado em cada partícula para que elas se agarrem às células certas. E o Google ainda não sabe quantas partículas seriam necessárias para que o sistema funcione, tampouco construiu o dispositivo vestível, que tem de ser pequeno para não incomodar e, ao mesmo tempo, capaz de se manter sem muitas cargas de energia.

Há ainda a necessidade de enfrentar a desconfiança de setores de saúde e convencer a sociedade de que não há riscos quanto à privacidade, pois se o buscador do Google já desperta críticas, que dirá um sistema em que a empresa estará dentro do corpo das pessoas.

Conrad, entretanto, garante que a segunda preocupação será facilmente contornada, uma vez que o Google nem pretende manter o sistema, apenas desenvolvê-lo e licenciar a tecnologia.

Mais de 100 funcionários do Google X trabalham no projeto. A divisão é a mesma por trás do Google Glass e do carro autônomo da companhia.

 

Fonte: Olhar Digital

Share
20 out 2014

12 bilhões de dispositivos estarão conectados até o fim do ano

12 bilhões de dispositivos estarão conectados até o fim do ano

Até o fim do ano haverá cerca de 12 bilhões de dispositivos conectados à internet no mundo todo, segundo projeção daStrategy Analytics.

Se a aposta se confirmar, quando 2014 terminar estarão ligados à rede 1,7 dispositivo por pessoa.

Atualmente os aparelhos tradicionais como computadores, tablets e smartphones correspondem a menos de 1/3 dos dispositivos conectados. Em 2007, para se ter uma ideia, os PCs representavam 2/3 dos aparelhos conectados e agora são apenas 10%.

Mas os números tendem a subir muito nos próximos anos principalmente em função da internet das coisas, que prevê conectar objetos do dia a dia como geladeira, fogão, máquina de lavar roupas etc.

Até 2020, prevê a consultoria, serão 33 bilhões de dispositivos ligados à rede, o equivalente a 4,3 por habitante do planeta.

Share
16 out 2014

Android Lollipop

Android Lollipop

Android Lollipop é a mais nova versão do sistema operacional do Google. A aplicação passou por uma notável reformulação em sua interface e ganhou novas animações e interações baseadas em gestos. Ao que tudo indica, parece ser o fim dos cantos quadrados e das cores primárias que o caracterizam.

Há mudanças, também, no acesso às notificações. De forma ainda mais dinâmica, o Android Lollipop vem acompanhado com um novo acesso interativo, que permite ao usuário ter acesso a mensagens e alertas sem precisar desbloquear o aparelho. Os usuários poderão ver as notificações na parte superior direita da tela de bloqueio do celular, especificamente. Com isso, vão poder descartar as mensagens menos importantes apenas clicando nelas ou arrastando-as somente com toques na tela. Ou seja, com muito mais facilidade e praticidade.

Vale lembrar que o gigante da tecnologia anunciou que o sistema terá uma tela de bloqueio mais inteligente, permitindo integrar o Android Lollipop com outros gadgets que usarem-no como sistema operacional, como, por exemplo, em um relógio inteligente (smartwatch).  No que concerne a autenticação e o uso destes dispositivos inteligentes, ainda temos novidades para contar aos usuários: o novo sistema entende e interage com o ambiente. Para entender melhor, se alguém estiver usando um relógio bluetooth e for emparelhado, abrirá automaticamente. Mas, se o usuário não reconhece o wearable, mostra logo a tela de bloqueio.

Mudanças no Gmail

Com uma nova cara, entretanto, o Gmail agora apresenta ícones mais redondos, ganhou mais botões e exibe mudanças nas superfícies, nos espaços em branco, na paleta de cores e, ainda, na tipografia, por exemplo. Falando em tipografia, no Android Lollipop esta funcionará em todas as telas de smartphones, tablets, relógios inteligentes e, até mesmo, nas TVs que rodarem a mais nova plataforma do Google.

Desempenho

Quanto a isso, os usuários que têm smartphones com o sitema operacional do robô podem ficar descansados. Pois, o Google garante que o Android Lollipop vai oferecer um desempenho mais veloz para os aplicativos, bem como uma redução no consumo da bateria. Só nos resta esperar, mas, se confirmarem-se as espetativas, a mais nova atualização do Android pode dobrar o desempenho de aplicativos.

Novo discador

As novidades sobre o Android Lollipop parecem não ter fim. Tudo novo. Ele traz no discador um efeito só visto, até agora, em algumas ROMs: o efeito de “espalhar” (ripple touch). Conta com animações fluidas, coloridas e agradáveis, o que enfatiza a ideia de que a companhia não está alheia às novas tendências de customizações.

CPU

Neste quesito, chips ARM, x86, MIPS, de todos os tipos, serão compatíveis com o Android Lollipop. Isso quer dizer que o sistema vai rodar bem em qualquer CPU, sem qualquer problema de compatibilidade. O Android Extension Pack, também anunciado na conferência, é a plataforma que pretende diminuir a distância de processamento entre desktop e smartphones e tablets.

Mais seguro

Com objetivo de combater um dos grandes problemas do Android, o desenvolvedor reforçou a segurança da ferramenta contra os ataques virtuais, já que a empresa afirma que cerca de 93% dos usuários, em seus aparelhos, rodam a última versão do Google Play Services, pacote de aplicativos da companhia.

 

Share
07 out 2014

Carro sem motorista ganhará as ruas até 2035

Carro sem motorista ganhará as ruas até 2035
Share
26 set 2014

Facebook usará drones do tamanho de Boeings para distribuir internet

Facebook usará drones do tamanho de Boeings para distribuir internet

Já faz algum tempo que o Facebook revelou seus planos de cobrir parte do mundo com internet sem fio usando drones, o que ainda não estava claro é o tamanho da ambição por trás dos planos de Mark Zuckerberg.

Nesta semana, durante um evento promovido pelo Mashable, Yael Maguire, engenheiro que dirige o Facebook Connectivity Lab, contou alguns detalhes sobre a ideia, mostrando que a rede social não está pensando pequeno.

A começar pelo drone; Yael prefere chamá-lo de avião, mesmo. O que faz sentido, visto que a ideia do Facebook é colocar no ar um dispositivo do tamanho de um Boeing 747. Aliás, um não, vários.

Um único controlador seria responsável por cerca de 100 desses aviões não tripulados, que voariam a uma altitude entre 60 mil e 90 mil pés.

Como se esses desafios não fossem suficientemente complicados, o Facebook ainda quer que os aviões permaneçam no ar por meses – “ou talvez anos”, disse Yael. Para isso será necessário usar energia solar e fazer com que a máquina seja leve.

O Facebook identificou 21 países na América Latina, África e Ásia como seus focos principais, mas em 2015 a empresa pretende lançar o primeiro avião sobre os Estados Unidos para fazer testes.

Os dispositivos com internet só devem ir ao ar daqui a três ou cinco anos. O próprio Yael reconhece que é uma previsão otimista.

Fonte: Olhar Digital

Share
22 set 2014

Aluguel de dispositivos tecnológicos cresce no Brasil

Aluguel de dispositivos tecnológicos cresce no Brasil
Share
09 set 2014

Mapa mundi das redes sociais

Mapa mundi das redes sociais

O estrategista de mídias sociais Vicenzo Cosenza divulgou no final do mês passado uma nova versão de seu “mapa mundi das redes sociais”. A cada semestre, Cosenza publica um gráfico que mostra as redes mais populares por país. As informações são obtidas por meio de dados de tráfego de ferramentas medidoras de audiência.

Na última atualização o Facebook domina 130 dos 137 países monitorados pela pesquisa. Na versão anterior, de dezembro de 2013, a rede era a mais utilizada em 128 deles. A novidade ficou por conta do aumento de acessos na Letônia e na Moldávia, onde redes como Draugiem e Odnoklassniki eram líderes.

Cocenza explica que não há medição do impacto do Google+ porque ele faz parte do tráfego de domínio do Google.

No gif abaixo é possível perceber a transformação no mapa de 2009 até hoje e a diminuição no número de redes sociais populares. No Brasil, por exemplo, o Orkut dominava os acessos.
Mapa do mundo da rede social animado

Share
09 set 2014

Filtros de linha, estabilizadores e nobreaks. Qual a diferença?

Filtros de linha, estabilizadores e nobreaks. Qual a diferença?

Filtros de linha, estabilizadores de tensão, Nobreaks… Todos esses três dispositivos servem para proteger seus equipamentos eletrônicos de um surto repentino de tensão, frequência ou corrente elétrica. Mas você sabe qual é a diferença entre eles? Como funcionam? E até como escolher o melhor para você?

Se a única preocupação é não ter nenhum equipamento elétrico-eletrônico queimado por um surto na rede elétrica, um filtro de linha pode ser suficiente. Os filtros de linha eliminam ou minimizam possíveis ruídos da rede elétrica. Um exemplo de surto de tensão é quando um raio atinge a região próxima à sua residência ou escritório – a altíssima descarga elétrica pode danificar qualquer equipamento ligado na tomada.

Qualquer equipamento pode ser ligado a um filtro de linha. O dispositivo é indicado para TVs, DVDs, Blu-Rays, videogames e por aí vai. Aparentemente o filtro de linha mais parece uma extensão comum, mas ele faz muito mais do que permitir que diversos equipamentos sejam ligados a uma única saída.

Um nível acima dos filtros de linha estão os estabilizadores de tensão. Além de possuir a mesma função dos filtros de linhas, os estabilizadores protegem os eletrônicos de variações bruscas de tensão.

Ou seja, se a tensão estiver baixa, o estabilizador vai elevar sua potência através de um transformador interno; ao mesmo tempo, se a potência vier alta demais, o estabilizador vai limitar essa energia para que o equipamento a ele ligado receba o nível mais próximo do ideal.

Uma dica é importante, para escolher o estabilizador ideal para você, é preciso fazer algumas contas simples. É preciso levar em conta a carga da potência que vai ser conectada ao estabilizador de tensão. Cada estabilizador possui uma potência máxima. Some as potências de todos os aparelhos que serão conectados a ele e acrescente uma folga de 20%. Assim você vai acertar na hora de escolher seu estabilizador e consequentemente proteger corretamente seus equipamentos.

No patamar mais alto da proteção estão os Nobreaks. Além de estabilizar a tensão e possuir um filtro de linha interno, o dispositivo protege os equipamentos nele ligados em caso de uma interrupção no fornecimento de energia elétrica. O NoBreak é uma fonte de alimentação ininterrupta. Ele fica ligado na tomada, mas quando a energia cai, passa a funcionar por meio de baterias instaladas no interior do aparelho.

Em teoria, um Nobreak pode trabalhar com qualquer equipamento eletrônico. Mas mais do que fornecer energia, ele também protege seus aparelhos. Se você não quer que qualquer eletrônico desligue repentinamente em caso de queda de energia, um NoBreak é a melhor solução.

Estabilizadores de tensão e NoBreaks são os mais indicados para proteger computadores e servidores. A diferença entre os dois equipamentos é basicamente o fornecimento de energia das baterias do NoBreak.
Uma dica importante é: evite ligar mais de um aparelho, como ligar um nobreak num estabilizador de linha – essa combinação pode mais atrapalhar que ajudar. Agora você já sabe o que escolher para proteger seus eletrônicos. Não vacile, afinal nossa energia elétrica no Brasil está longe de ser limpa e estável. Se restar alguma dúvida, participe, deixe seu comentário no nosso site.

Fonte: Olhar Digital

Share
28 ago 2014

9 livros que todo profissional de TI precisa ler

9 livros que todo profissional de TI precisa ler

Quem quer se dar bem na indústria de tecnologia não pode se conformar apenas com o que
aprende nos cursos especializados, também é necessário ter uma bagagem cultural que apoie tudo o que é visto em salas de aula e no mercado.

Uma boa forma de fazer isso é através da leitura, mas isso não significa que você tenha de
comprar apenas livros sobre tecnologia. Na visão de executivos e professores consultados
pelo Olhar Digital, o profissional pode ir atrás de conteúdo mais variado, mas que no fim
acaba ajudando na sua formação.

Confira algumas sugestões:

Sidney Sossai, executivo de Social Business da IBM Brasil

Quem disse que os elefantes não dançam?, de Louis V. Gerstner

“Em 1995 eu estava cursando faculdade de Tecnologia da Informação, e já tinha iniciando
minha carreira na área de tecnologia. Nessa época fui convidado a participar de um processo
de seleção na IBM – Windows, computação distribuída, Internet, mobilidade ainda eram
sonhos e futurologia. Deixei meu emprego de carteira assinada, e apostei no estágio da IBM
em um momento de muita transformação. Essa decisão praticamente transformou minha vida profissional, pois foi quando eu desenvolvi minha carreira, aprendi a lidar com a complexidade de uma grande empresa.

A mensagem que o livro me traz é que temos de estar sempre preparados para as
transformações, sejam elas profissionais ou pessoais. A única certeza que temos é que elas
irão acontecer, o desafio é estar preparados para quando elas virão.”

Ernesto Haberkorn, sócio-fundador da TOTVs

Contabilidade Tributária, de Gustavo Oliveira

“O melhor livro que já li é Contabilidade Tributária, do professor Gustavo Oliveira. Como trabalho com programação de sistemas ERP, sempre tive muita dificuldade em entender nossa complexa legislação tributária. E este livro apresenta, de forma clara e objetiva, os principais tributos a serem pagos por uma empresa. Desde o Imposto de Renda até o ICMS, passando pelo PIS, COFINS, ISS, IPI, CSLL, INSS e ISS. Tenho indicado esse livro aos meus colaboradores, justamente porque quase todos os livros que tratam desta matéria não são muito esclarecedores. Este explica os porquês de cada lei de forma clara e objetiva. É uma obra que contribui muito com os profissionais.”

Silvio Celestino, especialista em carreira e sócio-fundador da Alliance Coaching

O poder dos quietos, de Susan Cain

“O mundo é formado tanto por pessoas introvertidas quanto extrovertidas e ambos possuem dificuldades inerentes à sua natureza no mercado de trabalho. Conhecer essas características e como utilizá-las de forma a diminuir seus gaps e potencializar suas qualidades é um fator de sucesso. O livro fala sobre essas características e como cada tipo pode aprimorar-se, estabelecer relacionamentos apropriados e, acima de tudo, agir para realizar a vida que deseja e atingir os resultados desejados.”

Mulheres que correm com os lobos, de Clarissa Pinkola Estés

“Durante a carreira no mundo empresarial, a pessoa pode ter de enfrentar situações que se parecem com a sobrevivência em uma selva: defender-se de predadores, abandonar ideias passadas e amadurecer. Esse percurso deve ser feito com cuidados que são essenciais a todos, mas, especialmente, à mulher, que sofre mais barreiras e dificuldades para se impor na profissão. O livro é um excelente alerta e chamado à realidade e mostra como o amadurecimento é um caminho a ser trilhado de maneira cuidadosa, mas firme, para a vida.”

Agesandro Scarpioni, coordenador do curso de Sistemas de Informação da FIAP

Engenharia de Software – Uma Abordagem Profissional, de Roger S. Pressman

“Eu tenho como sugestão e até como um livro de cabeceira para quem é da área de TI. É o livro do Roger Pressman, que já está na 7º Edição, eu uso desde a minha época da especialização em engenharia de software no ano de 2000, é atualizado com frequência e serve tanto para alunos de graduação quanto para profissionais de TI.

Seu nome é Engenharia de Software – Uma Abordagem Profissional, é um livro em que diversos assuntos relacionados a TI são abordados de forma simples, possibilitando ao leitor conhecer as várias etapas do processo de engenharia de software, passando por modelagem e arquitetura, gestão de projetos e gestão da qualidade, incluindo os conceitos iniciais de UML e orientação a objetos.”

Almir Meira Alves, coordenador dos cursos de Engenharia da Computação e Engenharia de Produção 2.0. da FIAP

A Startup Enxuta – Como Os Empreendedores Atuais Utilizam a Inovação, de Eric Ries; Novos Negócios Inovadores de Crescimento Empreendedor No Brasil, de Silvio Meira; Project Management Body of Knowledge, do Instituto PMI;Gerenciamento Ágil de Projetos – Aplicação em Produtos Inovadores, de Daniel Capaldo Amaral

“Os dois primeiros livros são indicados para os profissionais com perfil empreendedor, que desejam empreender como empresários ou como empreendedores internos em empresas de tecnologia. Os dois livros ensinam como empreender com rapidez, planejamento e baixo investimento inicial.

Os dois últimos livros falam sobre a arte do gerenciamento de projetos. Todo profissional de TI deve entender seu trabalho como uma sucessão de projetos, em que ele deve conhecer, além da parte técnica, das áreas mais gerais do conhecimento em projetos, como RISCOS, CUSTOS, TEMPO, RH E COMUNICAÇÕES, entre outras áreas.

Eu diria que estes 4 livros podem ajudar o profissional de TI a ter uma visão estratégica do negócio e entender como a TI pode atender os objetivos principais do negócio, aproximando-se das áreas chaves de tomada de decisão.”

Share